O principal recurso somos nós mesmos

Publicado porraqueltorres on qui, 21/09/2017 - 10:54
 
Esta semana o presidente da Abrasco, Gastão Wagner, divulgou uma carta de convite para o Abrascão que é também um chamamento importante para a luta em defesa do SUS. 
 
"O principal recurso à nossa disposição para organizarmos a resistência e impedir retrocessos à liberdade e aos direitos sociais somos nós mesmos. O Abrascão 2018 é um dos meios pelos quais podemos ecoar nossa voz", diz ele.
 
 
Leia o texto completo:
 
O Abrascão 2018 acontecerá num momento muito particular da história do Brasil: um contexto difícil.
 
Direitos, liberdade, democracia, Universidade Pública e o Sistema Único de Sáude estão submetidos a ataques cerrados.
 
O principal recurso à nossa disposição para organizarmos a resistência e impedir retrocessos à liberdade e aos direitos sociais somos nós mesmos. O Abrascão 2018 é um dos meios pelos quais podemos ecoar nossa voz.
 
Precisamos organizar um Congresso que demonstre a conexão entre a Ciência produzida pela Saúde Coletiva e a defesa da vida e do bem-estar.
 
Precisamos de um Congresso Político que ao final publique o Caderno da Abrasco pelo fortalecimento do SUS, dos direitos e da democracia.
 
Precisamos de um Congresso que consiga combinar a crítica, a mais extensa liberdade de expressão, com a solidariedade e com a determinação de vivermos de maneira ética e democrática desde sempre.
 
Este será um congresso-processo. O Abrascão 2018 já começou, e uma série de seminários, cursos e atividades regionais serão realizados em universidades, unidades de serviços e pesquisa para para fomentar o debate e a construção de um projeto comum em defesa da sociedade.
 
O 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva vai acontecer no campus da Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro, uma escolha que representa a necessidade de ressaltarmos a trajetória da Saúde Pública à Saúde Coletiva.
 
O pré-congresso será na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, um exemplo de resistência – A UERJ Resiste! – e também prova da determinação da elite brasileira e dos conservadores em destruir asuniversidades públicas e a política nacional de Ciência e Tecnologia.
 
Duas instituições relevantes na criação da Saúde Coletiva e do SUS, duas instituições ameaçadas. Vamos abraçá-las, vamos comunicar ao mundo que resistiremos, que protegeremos o Brasil, a saúde da população e as instituições públicas da ordem perversa que domina o país. O engajamento coletivo com o nosso Abrascão, com os direitos, com o SUS e com a democracia serão nossas bandeiras. Vamos que vamos!
 
(publicado originalmente no site da Abrasco)